quinta-feira, 29 de novembro de 2012

S Design 2012 - O Mundo Acaba em Design

O que é S Design?
De tempos em tempos acontece na Ufes a S Design - uma semana inteira dedicada a atividades complementares do curso de Desenho Industrial, palestras, workshop, oficinas e até avaliação de portfólios e muito mais. Neste ano o tema é design e economia criativa, e abordará uma coisa que eu adoro: a diversidade das áreas de atuação do designer! 

clique na imagem acima e vá para o site da S Design 2012

Também acontecerá um concurso de projetos gráficos - 2º Prêmio Ronaldo Barbosa -, com duas categorias: impressos e digital. Vou participar, mas não posso dizer mais nada... os trabalhos são levados para avaliação sem o nome do autor, e sim com o número de inscrição, para não ter "sabotagem", uma vez que cabe a professores do Departamento de Desenho Industrial fazer a pré-seleção dos projetos. Hehehe!

Design em Quadrinhos
Este é o nome do projeto de pesquisa em design em quadrinhos que participo atualmente dentro do Núcleo de Imagem, Produção e Pesquisa(NIPP), na Ufes. Lá estudamos e pesquisamos como a metodologia de projeto em design pode se aplicar à produção de histórias em quadrinhos. 

Todos os posts sobre HQ do Cappuccino (ordem de leitura, tipografia, esboço, roteiro, storyboard, arte final, etc) se devem muito ao conhecimento que adquiri tanto na disciplina Estudo e Produção de Histórias em Quadrinhos quanto no projeto de pesquisa em quadrinhos, tendo como base tudo (teoria e prática) que vimos durante o curso de Desenho Industrial somados aos autores específicos da área de quadrinhos. 

Durante 3 dias da S Design, nós faremos uma oficina de Design em Quadrinhos, abordando desde a criação do personagem até arte final, passando por várias etapas pertinentes do projeto de design. E o melhor: colocando todo mundo pra desenhar e produzir!

Eu (caloura) na 1ª S Design - fazendo HQ

Durante todo o tempo que me entendo por gente, desenho. Do primeiro dia de aula até hoje, fim de curso, meus melhores projetos acadêmicos tiveram pingos de nanquim. Em todas as "S' anteriores, participei de oficinas e minicursos sobre história em quadrinhos - criação de personagem e roteiro com Estevão Ribeiro; minicurso de roteiro com João Marcos; oficina de HQ com Manoel Ricardo -, mas desta vez participarei como oficineira responsável pela parte de arte final!  Por isso, me sinto bláster feliz participando da S Design deste ano... fazendo algo que realmente gosto!

E que o mundo acabe em Design!!!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Crayon analógico e digital

Uau! Quanto tempo se passou desde a última postagem! Estive envolvida em alguns projetos ultimamente e quase não tive oportunidade para atualizar o Cappuccino durante as semanas que se passaram. As ideias e conteúdos, por sua vez, foram acumulando e terei dificuldade até para ordenar o pensamento, já que fico com vontade de falar tudo ao mesmo tempo.

Costuma-se usar o Crayon ou lápis de cera para desenhar, colorir, escrever. Geralmente associamos essa palavra apenas a giz de cera, mas é uma visão equivocada. Lápis de cor, lápis dermatográfico, carvão, giz pastel, giz de cera, tudo isso é considerado crayon, e felizmente temos disponíveis hoje no mercado um monte de cores e marcas.

File:Crayones cera.jpg
Giz de cera

As cores
Geralmente estudamos cor em dois momentos importantes da nossa vida escolar: 1 - nas aulas de Física (disco de Newton e disco de Benham) ; 2 - nas aulas de Citologia (cones e bastonetes, lembra?). Eu poderia falar aqui dos comprimentos de onda e das células fotossensíveis presentes nos nossos olhos, mas é melhor deixar essa parte pra lá. Simplificando muito a história, existem dois tipos de cor: cor luz e cor pigmento. A cor luz é a que vemos na TV ou no monitor do computador; e a cor pigmento é a cor que vemos nos impressos, nas tintas, lápis, caneta, etc.

Cores primárias
Chamamos de cores primárias aquelas cores que dão origem a todas as outras. No caso da cor luz, temos o vermelho, verde e azul (RGB - red, green, blue) como primárias, e nas cores pigmento temos cian, magenta e amarelo (CMY - cian, magenta, yellow). 

Misturando as cores

Disco cromático

Fiz dois círculos cromáticos usando dois materiais diferentes com apenas as três cores primárias de pigmento (CMY) para formar todas as outras cores. Podemos observar que a passagem de uma para a outra se dá de maneira brusca, devido ao material utilizado, e essa sobreposição de camadas de cor para misturar se assemelha ao que fazemos com aquarela.

Lavando com branco

Na imagem acima vemos uma espécie de borrão na parte superior das misturas. Esse borrão é formado pelo lápis e giz brancos. Essa é uma das funções do lápis branco, na verdade... suavizar a passagem de cor, ou esfumaçar, ou clarear determinada área do desenho, além de dar tom pastel às cores.

Obtendo efeitos como este, por exemplo


Crayon no Paint Tool SAI

Primeiro desenho feito no Paint Tool SAI

Há alguns dias instalei a versão trial do Paint Tool SAI no computador para ver como era, já que muitos amigos meus estavam trocando o Photoshop pelo SAI para colorir e tecendo elogios sobre ele. Apesar de realmente deixar a linha de contorno mais "bonita" e menos tremida que no Photoshop, e poder contar com uma variedade de brushes, achei os efeitos do SAI um pouco fracos (o de aquarela é horrível!). Um dos que mais achei interessantes foi o de efeito crayon, e foi com ele que colori o desenho acima para o J.A.C. do Halloween.

Detalhe 1

Usando todos aqueles conceitos da primeira parte deste post, colori o desenho todo digitalmente. O SAI simula o comportamento dos pigmentos, e se você trabalha a cor toda na mesma camada, é possível lavar a cor escura com uma cor mais clara, ou até mesmo com o brush branco.

Detalhe 2

No meio físico temos limitações de cores, mesmo fazendo misturas. No meio digital, as opções aumentam em milhões de vezes, mas o esforço braçal (pelo menos no que pude notar usando o SAI) continua o mesmo, as únicas vantagens são não precisar escanear e poder dar Ctrl+Z.

Paint Tool SAI

Interface do SAI

Aí está a interface do SAI com a imagem da Aoxo pra colorir e as configurações de brush que eu estou usando. Costumo criar minha própria paleta para não ficar perdida depois naquele círculo de milhões de cores, mas isso vai de cada um.

Mais uma captura de tela, com as cores usadas na máscara e na pele

A dica que eu dou pra quem quiser brincar nesse programa usando o efeito crayon é: faça de conta que é lápis de cor de verdade, pinte sempre no mesmo sentido, esfumace fazendo movimentos circulares, e muito cuidado com a pressão da caneta.

Fiz um vídeo curto pintando uma parte:


O post ficou maior do que eu previa, espero que tenha gostado.
Dúvidas, correções, sugestões... é só deixar comentário ou enviar e-mail. ;)

Até a próxima! o/