terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Garimpo de Natal - Ecoline


De tempos em tempos, Bis, Suco e eu passeamos por papelarias da Grande Vitória à procura de materiais artísticos e escolares legais para testar. Nesta semana, ficou combinado que o garimpo aconteceria em algumas papelarias do centro de Vila Velha. Achamos várias coisas interessantes, entre lápis de cor, canetas, papeis... e acabei usando a desculpa de que o Natal estava chegando para me dar de presente, entre outras coisas, vidrinhos de Ecoline - a aquarela líquida que mostrei neste post de março

Antes de falar o que fiz com a tinta comprada, vou explicar a transformação do desenho que escolhi para pintar. Quem acompanhou o post do Caixola sobre os lápis de cor apagáveis Ecole deve lembrar de um desenho que fiz para testar o material. A menina que desenhei com lápis azul veio de um sketch do ano passado.

Por isso é importante não jogar nada fora! Tudo vira referência.

Prometi aqui no Cappuccino que um dia finalizaria esse desenho, e chegou o dia! Peguei ele para testar meus brinquedos novos. Digo "testar" porque por mais que eu já tenha feito alguns testes com Ecoline no começo do ano, a liberdade de uso é diferente quando o material não é emprestado. rs

Como o desenho com lápis estava no meu sketchpad, precisei redesenhar em outra folha para finalizar usando mesa de luz. Na finalização usei nanquim em tudo, usando pincel de pelo de marta n°0 para contorno e pincel de pelo de orelha de boi n°8 para preenchimento.

 Antes e depois...

Gosto muito de coisas finalizadas no pincel. Eu tive um pouco de dificuldade com a precisão no começo, mas depois que o pulso esquenta, fica mais tranquilo. Minha dica é pegar um papel e fazer uns exercícios antes de ir pro desenho.

As cores de Ecoline que comprei foram vermelho 311, azul 580, amarelo 259 e preto 700. Neste desenho não usei a tinta preta, pois trabalhei com nanquim preto e nanquim branco (sim, existe nanquim de outras cores) em algumas áreas para efeitos específicos.

Ficou tão Natalina... (n*-*n)

Essa tinta Ecoline nada mais é que aquarela líquida. Quanto mais camadas você passa, mais escura a cor fica até saturar o papel; em contrapartida, quanto mais água você coloca, mais diluída ela fica. Aquele papelzinho manchado ali no canto superior esquerdo da imagem é meu gabarito de mistura de tinta, isto é, eu misturava as cores e testava lá antes de pintar a moça.

O nanquim branco foi usando para fazer os pelinhos brancos da luva, já que na etapa de preenchimento do fundo com nanquim, alguns detalhes foram perdidos. Observe a figura abaixo:

Contorno com pincel / Preenchimento com nanquim / Cor e detalhes

A caneta gel também pode ser usada para fazer os detalhes, mas dificilmente se consegue variação de espessura em uma linha. Se consegue um efeito muito mais delicado aplicando camadas de tinta branca com pincel fino.

Gostei bastante do resultado desta experiência, ficou muito diferente das coisas que costumo fazer e vou praticar um pouco mais para melhorar a técnica. Acho que meus cartões de fim de ano serão feitos assim...

Até a próxima! o/

20 comentários:

  1. Comentário bugado é muito desestimulante. Eu já não lembro mais o que havia escrevido... :/

    Enfim, gostei muito da experiência! Ficou muito bonita a pintura.
    O resultado é mesmo muito parecido com aquarela (por que será... DUH! XD), mas achei as cores bastante vibrantes, provavelmente porque você usou sem misturar com mais água, né?

    Uma coisa que ficou como curiosidade pra mim foi o uso do nanquim branco. Você aplicou ele por cima de algum lugar com cobertura de cor, ou só por cima do nanquim preto mesmo?

    :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Suco! Obrigada por ter insistido em comentar. ><

      Só aguei a tinta para pintar a pele e alguns detalhes no cabelo. Pontos de sombra nas áreas brancas da roupa também foram feitos com azul beeeeem diluído. O nanquim branco foi usado nos picos de luz das bochechas, no pico de luz da blusa, nas costuras da calça, e nos "pompons" da luva. A caneta gel aparece na foto, mas só usei pra assinar (e agora eu vi que tirei a foto antes de assinar... esperta!)

      Gosto de cores vibrantes e contrastes bem marcados, então o resultado não me incomodou e achei até que combinaram com o desenho. Para deixar a cor menos "cheguei", pode aguar mais; ou acrescentar branco fazendo lavadas, ou misturando na tinta do godê antes de pintar (o tom vai ficar mais pastel).

      ;*

      Excluir
    2. Eu não achei que as cores vibrantes foram um ponto negativo não. Só pontuei essa questão porque a aquarela, por termos que prepará-la pra pintar com água (seja bisnaga ou pastilha) tente a ficar bem mais esmaecido mesmo. :)

      Mas creio que isso seja mais uma questão de técnica do que de tinta, pois se prepararmos uma mistura de aquarela que tenha um bom equilíbrio entre quantidade de água e de pigmento, deve produzir um efeito bem próximo da cor da Ecoline! :)

      Enfim, ficou top! :D

      Excluir
    3. Ah sim. E vamos combinar que é muito difícil dosar direito a quantidade de água na aquarela em bisnaga e pastilha (pelo menos eu costumo errar ou pra mais ou pra menos). De qualquer maneira, a paleta de cores escolhida influencia muito no resultado também. =P

      Obrigada, Suco! o/

      Excluir
  2. Ficou linda!! O efeito dos pompons ficou um charme *-*

    Mesmo sendo um teste, deu pra notar a diferença de como vc usou a Ecoline. Digo, já estava mais segura com o resultado e deu pra abusar =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiiiiiiim, como o trem é meu, gastei sem medo de ser feliz! Mwahahaha!
      Obrigada pelo comentário, Mari! \o/

      Excluir
  3. Surpreendente mesmo esse teste!

    Gostei muito das cores e do traço também.
    Naquelas miniaturas com zoom, algo me lembrou Bill Watterson com os desenhos do Calvin coloridos.

    O efeito do nanquim branco ficou show de bola!

    Parabéns =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Momotaro san! Obrigada por comentar.

      Gostei muito de ter oportunidade de testar aquarela líquida com mais liberdade, e espero pegar o jeito da coisa logo. Quando um material colorido (tintas e pigmentos) é meio caro, uma estratégia legal é comprar pelo menos as cores primárias para testar, porque misturando a gente consegue novas possibilidades de cores. No desenho acima, não cheguei a explorar tanto as misturas - só no cabelo mesmo... mas nos próximos eu pretendo ousar mais e ver no que vai dar. rs

      Acho que o que lembrou os desenhos do Bill Watterson foi a variação da espessura da linha... no preto e branco, pelo menos, as pinceladas de nanquim no pompom lembram os pelinhos da bochecha do Haroldo (Hobbes). Tô viajando aqui no seu comentário, gomen. xD

      Arigatou! \o/

      Excluir
  4. Queer lindooo !!! Aimnn ecolines *_____* ...Jane faz teste de mistura de coressss muitasss coressss rsrs... Viuu e seu quarto deu certo??? Quero fotos !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkk maldita correção ortográfica de celular... Saiu Jane ao invés de nane kkkkk

      Excluir
    2. Ainda não fiz a "mudança" no quarto. Naquela semana choveu e estragou meus planos de mexer com tinta... mas deixa o Sol firmar e minhas "férias" começarem, que eu vou dar jeito nisso e mandar fotos pra você do antes e depois. ;)

      Excluir
    3. Jane! hahahahahahahah.... xD

      Excluir
  5. Desenho suave, delicado e inspirador.

    Adorei a forma como trabalhou com o nanquim. A sensação que tenho é que entre a moça e o fundo de nanquim existe um espaço. Parece que a qualquer momento ela irá se mexer. Sem contar o traço, muito legal.

    Gostei da solução para os pompons. Confesso que sempre tive um pé atrás com nanquim colorido. Acreditava que nanquim verdadeiro fosse apenas o preto. Aprendi mais uma ;)

    As cores estão fantásticas. Ficou um vibrante agradável. Deu vida ao desenho.

    Parabéns Nane!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Silvia!
      Obrigada pelas considerações sobre meu teste!
      Foi a primeira vez que usei o nanquim branco para fazer efeitos em desenho colorido. Antes eu usava caneta gel e corretivo pra essa finalidade. A vantagem da tinta nanquim branca é propriedade material, isto é, em relação às propriedades da tinta, ela tem boa cobertura e, depois de seca, não mancha.

      Mais uma vez, obrigada pelo comentário! o/

      Excluir
    2. É, acho que o nanquim branco vai para a listinha de desejos...rs que nunca chega ao fim...rs,rs,rs

      Excluir
    3. Hahahahah! Nem me fale... a minha lista também é enorme.

      Excluir
  6. Oi Nane-Chaaannnnn♥

    Ficou completamente chocado ao saber que você é daqui do ES. Meu, que máximo. Amei esta arte. Há tempos procuro um material de cores mais vibrantes, e percebo agora que Ecoline é o que eu procurava. Vou pesquisa por aqui, mas acho que não vou encontrar. Morar no interior tem suas problemáticas... Mas enfim. Já sei que você encontrou em Vila Velha/Vitória, então na minha próxima ida lá, sairei a garimpar materiais.

    Estou abismado com suas artes e sua evolução. Amo o blog e vou continuar acompanhando. Beijos.♥

    PS: Pode divulgar onde encontrou Ecoline? Desde já, obrigado. ☺

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, obrigada por acompanhar o blog!

      Ecoline é um material excelente, e eu encontrei numa papelaria que fica na pracinha de Vila Velha. Os outros materiais, tipo nanquim e marcadores, eu compro nas papelarias perto da Ufes.

      Excluir
    2. Na minha próxima visita a Vila Velha, irei procurar. Tomara que eu encontre.
      Kissus♥

      Excluir