sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Princesa Pastel

Material novo! yeah! \o/

Aquele que já ganhou uma daquelas maletinhas de desenho que vinha com canetinha, lápis de cor, tinta guache, giz de cera e pastel oleoso quando era criança, levanta a mão! (^-^)/ Hoje essa maleta custa uma fortuna, mas no meu tempo (falou a velha agora) custava uns R$15 - se bem que a pessoa que tinha R$15 naquela época fazia a festa. O negócio é que eu usei tudo daquela maleta até estragar, mas o que menos gastei foi o giz grudento, que eu usava pra pintar o cabelo das bonecas.

Bom, o tempo se passou e, agora que sou uma pesquisadora chinfrim de materiais e possibilidades artísticas, precisei descobrir o funcionamento dessa birosca de pastel oleoso! Três coisas me deram coragem para inve$tir numa caixinha: 1) o livro sobre materiais e técnicas artísticas que comprei ano passado; 2) o post sobre pastel oleoso do blog do Heitor; 3) e o evento "amigo desenho"¹, no qual queria utilizar técnica e material inédito para presentear os meus amigos.


Vamos ao que interessa:
Muita experimentação neste post! Pra começar a lista de materiais, vem a estrelinha de hoje: pastel oleoso da Pentel; em seguida, papel A4 com textura de tela da Filiart Renaud, 240g/m²; solvente (usei aguarrás); e por último, não menos importante, o esboço.

Ingredientes básicos do Cappuccino de hoje

Tenho um amigo que de vez em quando me pergunta se já usei terebentina em algum desenho ou teste, e minha resposta sempre foi "não, nunca usei". Como ele gosta de animações Disney, e desta vez usarei um solvente que dá no mesmo, escolhi como motivo do desenho algo no estilo princesa Disney. Espero que ele goste!

O rascunho do desenho foi feito em papel sulfite 75g/m² e passado pro papel com textura de tela à lápis com auxílio da mesa de luz. Em seguida, defini todas as cores base do desenho passando uma camada de giz pastel oleoso sobre o papel. O vídeo abaixo mostra um pedaço disso.

Suco, pode ver sem medo... tá sem áudio.

Depois de preencher todas as áreas, o desenho ficou feio assim:

Princesa Trubufu!

Nessa parte é que entra o solvente. Tanto aguarrás quanto terebentina são usados para diluir ceras e tintas, e podem até dar efeito de lavadas de aquarela em tinta a óleo. Eu nunca fiz isso, mas soube por fontes confiáveis sobre essa possibilidade. Esses solventes podem ser encontrados em pequenos frascos nas papelarias que oferecem material para artesanato. No meu caso, filei um pouco de aguarrás (Luksnova) da lata que meu pai tinha guardado, e não faço ideia do preço dessas coisas.

Veja a mágica acontecendo no vídeo a seguir:


Vídeo curtinho... se piscar, perde!

Depois disso, a bateria da câmera foi pro saco e não consegui registrar todo o processo, mas posso descrever algumas etapas seguintes. Após mesclar as cores com o pincel umedecido no solvente, voltei a trabalhar com o pastel por cima do desenho, a fim de trabalhar melhor luz e sombra.

E ficou assim.

O bastão de pastel oleoso não possibilita trabalho com detalhes, e para resolver isso em áreas menores como olhos e narinas, usei lápis de cor. O que eu mais gostei foi da textura de tela do papel... Acho que para esse tipo de técnica serve perfeitamente.

Um detalhe do trabalho no rosto da Princesa Pastel.

Por fim, o resultado dessa bagunça toda:

Tentei escanear, mas dá pra ver melhor a textura no desenho fotografado.

Fiquei um tempão aqui organizando o post, mas não sei se as coisas que eu disse fizeram algum sentido. Esta é a primeira vez que mexo com pastel oleoso para o fim certo, então se você tiver experiência com o material, dicas/sugestões nos comentários da postagem são super bem-vindos. =D

Também foi a primeira vez que usei o papel com textura de tela, e acredito que trabalhos com crayon fiquem super lindos nessa superfície. No geral, gostei da experiência e pretendo repetir mais vezes, inclusive, no desenho para meus amigos secretos do grupo de quadrinhos da Ufes.

Até a próxima! o/

_______________________________
¹- É uma espécie de "amigo secreto" do grupo de pesquisa em quadrinhos que participo na Ufes. Colocamos nossos nomes em papeizinhos e o presente é um desenho do colega sorteado. É uma brincadeira muito divertida e todos saem felizes com suas caricaturas.

22 comentários:

  1. Eu aqui tentando fazer meu post e me deparo com esse experimento/trabalho. Ai que vontade de largar tudo aqui e ir para casa devorar meus materiais...rs

    A primeira vez que usei pastel oleoso foi num cursinho na Oficina Cultural Alfredo Volpi com o Profº Luiz (temos amizade até hj). Ele ficou tão encantado que queria levar meu desenho para o pessoal da faculdade ver que era possível trabalhar com pastel oleoso. Claro, que eu não deixei....rs Foram 3 desenhos se não me engano. Dois são esses: (http://silviameneses.blogspot.com.br/2007/07/sacada-e-barco-pastel-oleoso.html) . Não scaneei o outro, um jardim :(.
    Parei por ai. Não fiz mais nada e abracei o lápis grafite com amor eterno, amor verdadeiro..rs
    Gostei muito de trabalhar com pastel oleoso, aliás, o meu também é da Pentel. Outro material encostado tsc, tsc, tsc. Isso é pecado, eu sei. Prometo tentar me consertar na vida...rs

    Nane esse papel é o mesmo que usei para lápis aquarelável que não deu certo. Pelo visto nesse caso ele se comportou muito bem. Chegou a envergar?

    Adoro esse tipo de post. Acrescenta tanto. Não tinha me passado pela cabeça que dava para usar terebentina. Minha "Caixola" (oi Joyce..rs) está precisando de um óleo desengripante..rs

    Uma coisa que preciso aprender é que nenhum material se comporta igual a outro. Tenho mania de achar que tudo pode ficar com os efeitos que consigo com lápis grafite. Affe. Dale desengripante, viu?!

    Mais uma vez, só verei os vídeos em casa. Depois comento deles.

    Gostei do desenho Nane. O sombreamento está FANTÁSTICO. Ficou um degradê bem legal. AMEI os detalhes da blusa. Foi o que me chamou mais atenção, essa "rendinha" na gola ficou MARA. Os brincos também estão legais.

    Confesso que não me agradou muito o preto no contorno dos olhos. Na minha opinião um marrom escuro deixaria mais suave e destacaria a cor dos olhos. Mas isso é meu ponto de vista que em nada diminui o desenho, ok?



    Mudando de alhos para bugalhos:
    Obs.:Nane estava pensando em nós 4 (Nane, Joyce, Débora e eu) fazermos um desenho com o mesmo tema e material para percebermos como cada pessoa vê a mesma coisa de forma diferente. O que vocês acham meninas, vamos pensar no assunto? Deu para entender?...rs Sugestões, críticas e Nãos serão bem aceitos ;)

    part 1 da trilogia..rs

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lá vem a Silvia com as trilogias dela! Sempre me divirto lendo.

      Eu vi seus desenhos com pastel, minha flor! Lindos demais todos os dois, e nem dá pra saber se gosto mais de um ou de outro, porque a temática é completamente diferente e o uso de cores também. O que mais gostei nessa brincadeira foi de perceber que a cor só funciona direito se você sair misturando tudo sem medo de ser feliz!

      O papel que usei aqui é do mesmo fabricante, mas é diferente do que você usou na Aquarela. Este daqui é o papel da linha Artístico, com textura de tela, 240g/m². O seu foi o da linha Profissional, texturizado e com fibra de algodão. Tinha dele também na papelaria que eu fui, mas eu preferi trazer esse outro.

      Ah, então... Antes tava com lápis marrom contornando os olhos, aí eu fui inventar de passar maquiagem na boneca e fiz caquinha! Ainda bem que você notou a esquisitice. xD

      Aguardo seus comentários sobre os vídeos. Na verdade, são videozinhos curtíssimos, só pra mostrar mesmo o que eu fiz. Não deu pra gravar o processo todo.


      Mudando de macarrão pra sushi:
      Valorizo essa proposta sua aí de juntar o quarteto fantástico pra um desafio de criação, com altas possibilidades artísticas, viagens, interdisciplinaridade, troca de ideia, formação de conteúdo pros blogs, prazo... Adorei! Podemos combinar e deixar tudo fechadinho por e-mail, e depois divulgar o acontecimento nos nossos blogs. \o/

      Excluir
    2. Silvinhaa adorei seu desenhos tbm!! São lindos!
      E super topo o desafio!!! É só me avisar!!!
      bjoooo

      Excluir
    3. Embora com medo de não dar conta de tudo que tem pra fazer e de prazos, eu também acho super válido o desafio em grupo. Vamos discutir como vai ser essa brincadeira aí, meninas! :D

      Sílvia, amei suas experiências com pastel! Ambos estão lindíssimos, mas particularmente a temática com o barco me agrada mais! Hehehe! Parabéns, viu! :D

      Excluir
    4. Ufa, consegui ver os vídeos...Ficaram bons Nane. Com o tempo teremos um vídeo de passo a passo...rs

      Meninas que bom que gostaram da ideia. Acho que será bem estimulante.

      Joyce a ideia é fazer 1 por mês e se de repente estiver muito atarefada podemos deixar para o outro mês...nada de "obrigação". É só para nos divertirmos mesmo.

      bjs

      Excluir
    5. Obrigada, Silvia.
      Então, meninas... vamos marcar esse "desafio" por email. Acredito que nós todas temos os endereços eletrônicos uma das outras, daí fica mais fácil discutir as ideias para o primeiro projeto. =)

      Fico no aguardo.
      bjs

      Excluir
    6. Fechado Nane. Já vou enviar.
      bjs

      Excluir
  2. Uau! O desenho já tinha ficado muito bom sem o solvente, depois ficou ainda mais bonito. Adorei a variação de tonalidade e os detalhes, no final ele ficou lembrando mesmo um pintura em tela, por conta da textura. Eu utilizo o mesmo tipo de papel, porem A3, e essa textura é show!

    Agora não vejo a hora de comprar um estojo de 36 cores. Sobre solventes eu tenho receio de fazer cagadas, mas tem que arriscar, e o resultado se bem feito como no seu caso fica excelente.

    E a idéia de "amigo desenho" é bem mais legal que amigo secreto e suas vertentes. :]

    Parabéns pelo desenho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O bom desse papel é que, como a fabricação é nacional, o preço é mais acessível. A textura dá um "tcham" a mais nos trabalhos também... Costumo comprar A4 pra experimentar, e quando gosto, compro o bloco A3 depois que o A4 acaba. Gostei bastante do teste, e vamos ver como vai ser nos próximos trabalhos.

      O estojo que comprei foi o de 36 cores. Tava com preço bom, aí aproveitei.
      Pra usar solvente, use uma máscara, porque o cheiro é forte. Este que usei tem o cheiro mais fraco e é perfumado artificialmente pelo fabricante, mas mesmo assim usar um paninho no rosto pra proteção das vias respiratórias nunca é demais.

      Obrigada pelo comentário e pelo seu post encorajador sobre pastel!

      Excluir
  3. Nossa, realmente uma grande transformação depois que passou o solvente no giz. E melhorou bem o contraste quando você trabalhou mais as sombras. =]

    Continue experimentando e inventando moda que tá bacana acompanhar tudo isso! Heheheh

    Ah, acho que faltou uma trilha sonora nos videos xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Sr. Momotaro!
      Siiiiim, ficou muito melhor depois de passar o solvente. Obrigada! É tão legal, parece até que a gente tá passando água em lápis aquarelável, de tão bem que dilui. O ruim é o cheiro forte do solvente. O que usei era pra tinta de parede, então o fabricante colocou um odor mais agradável na mistura... só que até cheiro bom enjoa depois de um longo período de exposição.

      Continuarei experimentando sempre que tiver oportunidade. ;)

      Não coloquei áudio porque o vídeo era muuuuito curtinho. Fiquei com preguiça de fazer edição desta vez. =P

      Excluir
  4. A hora em que vi o começo do pot ja fiquei interesada...e a hora que li aguarrás minha expressão foi de "NÃO CREIOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO" kkkkk Olha eu tenho aqui uma caixinha de pastel oleoso muito, mas muitooo velhaaa...porque ja tentei pintar com aquilo e ficava horrendooo!! Mass meu beeeeeeeeeemmm tenho que testar isso...e o melhor...eu tenho esse material! que milagre kkk
    Que poste bacana Nane...nunca que eu iria imaginar usar solvente com pastel oleoso!!! Uhuuu!! E esse papel heeinnn..!! Ficou lindoo!!

    Obrigada por dividir com a gente =D
    Tem poste com novidades No Canto da Mesa
    Bjãooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Débora!
      Pois é, quando entrei na papelaria, lembrei de você na hora! Tinha muita coisa pra artesanato lá, um monte de frascos com nome de coisa estranha, goma disso e daquilo, guardanapo pra fazer aquele outro negócio que não sei o nome (mas que é lindo)... Enfim, imaginei que você tivesse essas coisas em casa. XD

      Depois me conta da sua experiência.... ou melhor, ponha No Canto da Mesa!
      Já já passo no blog pra conferir.
      Bjs

      Excluir
  5. Poxa, que irada essa técnica! Eu fiquei com vontade de experimentar, de verdade, mas acho que nunca adicionarei o item "solvente" a minha lista de materiais, viu. Minha rinite agradece. Hehehehehe!

    Gostei muito do desenho e da paleta de cores. Rachei de rir com a "Princesa Trubufu"! Graças aos céus deu pra salvar a coitada! Primeira princesa que vejo que não é salva por um príncipe e sim por solvente. xD Mais uma boa ideia pra Disney, heim?! Hahahaha!

    Eu gosto de papel com textura pra algumas experiências. Nesse caso achei que foi um golaço da sua parte, porque ficou mesmo muito parecido com pintura, graças à lavada do pastel com solvente.

    Ótima experiência, Nanika. Obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suco, como disse que algum canto lá em cima no comentário do Heitor, esse solvente que usei tem cheiro mais fraco, pois é para misturar com tinta de parede - creio eu. Aí o fabricante colocou um cheirinho até gostoso nele.... Você sabe que também sou cheia dos bugs rinitinosos, mas em mim não deu nada não. Da próxima vez que vier aqui, dá uma testadinha básica.

      Ah, claro! A Princesa Pastel do reino de Terebentina...

      O papel foi dica do meu primo, que estava comigo durante a compra. Ele viu o resultado da experiência e gostou muito. Como esse solvente dilui ceras, acredito que a "lavada" também seja possível em lápis de cor e outros "crayons" da vida. Bora testar!

      Obrigada pela presença. rs

      Excluir
  6. Nane pastel é uma beleza né? Nunca usei, mas no curso artístico que frequento é presença garantida de alguém usando. Acho mt útil pra complementar fundo, já viu como ficam bonitas nuvens pintadas com ele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, estou adorando brincar com pastel oleoso, e tô até tomando coragem para arriscar algo com pastel seco. A grande vantagem dele é preencher uma área grande rapidamente, e como a mina é macia, manusear o material é consideravelmente fácil. Já fucei muitas obras feitas com pastel oleoso para ter como referência, é tudo muito legal e dá vontade de fazer igual.... mas, né! Nem consigo! (-_-)

      Excluir
  7. Nane adorei o post, eu normalmente uso pastel seco mas estou bastante curiosa pra utilizar o oleoso, por aqui em Recife não encontro de jeito nenhum T.T Comprasse em algum site específico? :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!!! Que legal ter você por aqui, Kat!
      Comprei na minha cidade mesmo, numa papelaria gigante que vende, além de produtos escolares, artigos para quem faz artesanato em geral. Por aqui não é difícil encontrar, mas acredito que possa achar em sites também, afinal Pentel é uma marca bastante popular e acessível.

      Abraço! o/

      Excluir
  8. Oi moça td bem? Achei seu post por acaso, eu tenho pastel oleoso aqui em casa e nunca pensei em usar assim, mt legal. Queria perguntar sobre esse papel, ele é bom? Mexo com aquarela e queria comprá-lo pra testar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Gi!
      Obrigada pela visita. Acho esse papel bom, e dá pra usar muitas técnicas com ele. É ótimo para receber tinta e gosto de usar com lápis de cor também por causa da textura.

      Abraço

      Excluir